pix garantido

Por que os emissores de cartões estão preocupados com o Pix Garantido?

Quando o Banco Central anunciou a nova funcionalidade do Pix, os emissores de cartões de crédito começaram a se preocupar. Mas por que esse novo Pix está criando essa ameaça?

A resposta para essa pergunta está na forma como ele será lançado. Afinal, ele funcionará como uma espécie de limite de crédito para os clientes que poderão fazer pagamentos parcelados de maneira bem simples.

Esses pagamentos serão garantidos pelos bancos, o que evitará o risco de inadimplência, sendo esse um dos fatores que vem ligando o sinal de alerta das bandeiras de cartões.

O Pix Garantido acabará com as maquininhas de cartões?

É provável que a implementação do Pix Garantido aconteça de forma gradual e por isso não deverá ameaçar os cartões de crédito no curto prazo. Porém, considerando um prazo maior, os cartões sentir-se-ão mais ameaçados.

Vale dizer que tudo depende ainda da forma como o sistema funcionará, uma vez que o Banco Central não esclareceu questões de custo para o comprador e o vendedor.

Entretanto, o que se sabe até o momento é que pelo fato do Pix Garantido ter somente uma instituição garantidora, isso fará com que o custo seja reduzido quando comparado ao cartão de crédito.

Qual custo será reduzido com o Pix Garantido?

Quando alguém faz uma compra no cartão de crédito, é cobrado uma taxa de aproximadamente 3,5% sobre o valor da operação. Em caso de parcelamento esse percentual chega a ser ainda maior.

Dessa forma, com o Pix Garantido esse é o percentual que será menor, e quando considerado um volume de vendas expressivo, isso faz uma grande diferença para o lojista.

Só para ilustrar, imagine uma rede que venda R$1 milhão por mês. Um custo de 3,5% é aproximadamente R$35 mil. Se com o Pix Garantido houver uma redução para 2%, essa rede terá um custo de R$20 mil.

Nesse caso, a economia mensal será de R$15 mil, e anual será de R$180 mil. Note como é mais vantajoso para o lojista aceitar o Pix Garantido do que o cartão de crédito, e por essa razão ele acabará fazendo essa troca.

E do lado do comprador, o que muda?

O que se espera do lado do comprador é que não ocorra um aumento de custos. Assim sendo, ele poderá fazer a compra de um produto e pagar a parcela sem nenhuma taxa em caso de adimplência.

Já para quem não pagar o valor da parcela em dia, acredita-se que a taxa de juros incidente sobre o saldo descoberto será menor do que as taxas praticadas no rotativo do cartão, que em alguns casos chegam a 20% ao mês.

Em outras palavras, essa nova modalidade servirá para desenvolver ainda mais o sistema financeiro no Brasil, trazendo mais democratização do crédito e acesso aos serviços bancários para toda população.

E você, o que acha dessa novidade? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa matéria com todos seus amigos nas suas redes sociais.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
PostS RelacionadOs
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram

Menu